segunda-feira, 7 de março de 2016

Reflexões de Fevereiro

 Com o terminar de mais um mês tinha de vos trazer, e a mim também, umas quantas reflexões.
 O início do mês foi deveras complicado, tenho tido bastante dificuldade em me dedicar à escola e em conseguir estudar sem a minha cabeça andar a viajar pelo mundo, mas ando a tentar mudar isso.

 Para mim Fevereiro começa no Carnaval, ahah. Foi, sem dúvida, uma das melhores noites da minha vida, em termos de diversão!
 Fomos passar a noite de Carnaval em Ovar e foi super divertido. E agora vocês perguntam: "Fomos" quem? Eram mais ou menos umas trinta pessoas, pelo menos foi o que me disseram, das quais eu só conhecia duas, o Tiago e uma rapariga, de resto eram totalmente desconhecidos. 
 Eu lembro-me de estar na estação e pensar: Vai-te embora miúda, onde raio te vieste meter!
 Não me recordo do nome de quase ninguém, não porque não falei com eles, mas porque não me lembrei de perguntar a coisa mais óbvia quando estás a conhecer alguém: COMO É QUE TE CHAMAS?
 Foi uma noite louca! Era só muita dança e diversão à mistura!

 Chegamos a Ovar por volta das 22h e qualquer coisa e eu nem me lembro a que horas apanhei o comboio para cá, mas cheguei aqui por volta das 6h. O que não me impediu de chegar a casa por volta das 15h da tarde, ups! it's secret!

 Desde o Carnaval não me cruzei com nenhuma pessoa de lá, mas com tanta gente não me recordo das caras de todos, então provavelmente nem reconheceria grande parte.
 E talvez diversão seja isso, sair com um monte de desconhecidos e divertirem-se como se se conhecessem à bué. :)

 Fevereiro trouxe consigo um monte de surpresas!
 Este mês fiz um monte de amigos, conheci muitas pessoas e encontrei uma parte de mim que tinha deixado no passado. 
 Lembro-me que um dia uma amiga minha, num dos dias deste mês, me perguntou porque raio é que eu era tão feliz quando não aparentava ter motivos para isso. Foi exactamente assim que ela me perguntou.
 Na altura respondi-lhe que eu era feliz porque sabia que coisas boas iriam chegar, ou até voltar. Porque tinha a certeza que o amanhã ia ser melhor. 
 Mas hoje e aqui eu preciso de reformular a minha resposta.
 A verdade é que sim, acredito num amanhã melhor, mas não é isso que me faz andar sempre feliz e alegre. Sou eu. É isso mesmo, eu. E esse tal "eu" para mim é motivo mais do que suficiente para acordar todos os dias e sorrir para o mundo. E se para ti, minha querida ou meu querido, isso não te chega, então eu espero que encontres alguém um dia que te ensine a te amares e respeitares acima de tudo, como me ensinaram a mim. E se não tiveres ninguém que te transmita essa ideia, continuas a ter-te a ti, nunca te esqueças disso.

 Este mês trouxe-me episódios bonitos, inesperados e tão doces. E, na verdade, não são estes os melhores? Que Março continue nessa onda, por favor!

 Percebi que afinal ainda sou mais do que achava. Mais forte. Mais resistente. Mais optimista. Mais lutadora. E com uma vontade de viver sempre mais e mais! 
 A vida é bela nós é que damos cabo dela. O problema vem do facto de não sermos apenas nós a guiar a nossa vida. Somos diariamente afectados com problemas exteriores que acinzentam os nossos dias, dos quais muitas vezes não temos sequer a haver. É bom preocuparmos-nos com os outros? Claro que sim, somente mostra que gostamos de alguém, que sentimos afeto para com essa pessoa. Mas também é bom saberes dividir as coisas sabes?
 Hoje se me ligarem ao meio da noite eu não deixo de atender o telemóvel, mas também não deixo de dormir a seguir. Quando chega ao fim da chamada tudo o que eu penso é: Espero que corra tudo bem com ela/ele. E adormeço normalmente, porque não é minha aquela situação. Neste momento sinto que vocês vão olhar para mim como alguém egocêntrica mas também não é isso que me vai fazer apagar o que escrevi acima. Devia de ser tudo assim: Inquebrável.
 Pela primeira vez não tenho planos, mas tenho sonhos. E bem, acho que chegou a hora de deixar o tempo fluir e de desistir de fazer as minhas listas diárias do que é necessário ter realizado naquele dia. Só quero ser feliz, mais nada. E porra, não me digam que a felicidade não existe, porque cada pessoa tem a sua definição de felicidade. Eu não tenho medo de dizer o que me faz feliz. Faz-me feliz falar todos os dias com os meus pais, faz-me feliz escrever e gravar para vocês, faz-me feliz estar com o Tiago, faz-me feliz rir às gargalhadas com o pessoal, amar-me faz-me feliz, faz-me feliz confiar, não só nos outros mas acima de tudo em mim. E sabes o que é que me faz feliz? Faz-me feliz saber que, se alguma coisa na minha vida der errado, eu lutei ao máximo, eu dei tudo de mim. E tu, dás tudo de ti a cada dia que passa? 
 O último fim-de-semana deste mês foi sensacional, a última semana toda aliás! Tive a visita dos meus pais e do meu irmão, que me deu aquele amor! Quem me acompanha no snapchat (fashionroutine) viu algumas coisitas que eu foi publicando por lá este fim de semana. Como eu adoro isto, como eu vos adoro.

 Quem faz a tua vida és tu.
 Este mês deu-nos mais um dia do que o habitual para tentarmos ser melhores, espero que o tenhas aproveitado. :) 

Post's Relacionados: 

Sem comentários:

Enviar um comentário